/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
     
 

Raquel Kobashi Gallinati nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, em 24 de março de 1976. Formada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2000), Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2007) e pós-graduada em Ciências Penais pela Universidade Anhanguera – Uniderp (2011), atuou como advogada de 2001 a 2011, até ser aprovada no concurso para Delegado de Polícia, em 2012.

Iniciou sua carreira em delegacias do Departamento de Polícia da Capital (DECAP), atuando junto ao 24º DP na Ponte Rasa, 68º DP em Lajeado, 16º DP Vila Clementino e 19º DP na Vila Maria. Em seu currículo, estão cursos sobre investigação de crimes contra a vida, direitos humanos e diversidades étnico-raciais; técnicas de abordagem e armas menos letais nas ações das Polícias Civis e mediação de conflitos, todos feitos na Academia de Polícia de São Paulo (ACADEPOL). Estudou Gerenciamento de Crises na Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) e tem treinamento em policiamento comunitário e para atuação em grandes eventos, desenvolvendo atividades de inteligência focadas em atendimento de emergência, prevenção e investigação de Polícia Judiciária em ações terroristas, e trabalho investigativo nas ocorrências que envolvem artefatos explosivos.

Possui habilitação em fuzil, submetralhadora e carabina. Apaixonada por esportes, Raquel é faixa preta em Taekwondo, foi campeã paulista universitária absoluta, vice-campeã santista, vice-campeã paulista no Campeonato UBT. Foi ainda vice-campeã santista de capoeira nas modalidades dupla e individual. É diretora jurídica da Associação de Defesa Pessoal e Artes Marciais sem fins lucrativos (ADEPAM).

Participou da constituição do Movimento “Nova Polícia Judiciária” e filiou-se ao SINDPESP em abril de 2013, sendo a inscrita número 2.875. Anos depois, se tornou a primeira mulher a presidir o SINDPESP. Eleita com quase oitenta por cento de aprovação para a Gestão 2016/2019, sua atuação tem sido marcada pela defesa de melhores condições de trabalho e remuneração para a Polícia Civil, opondo-se às ações do Governo do Estado de São Paulo que promovem seu sucateamento.

Idealizou o Programa Segurança Pública em Debate em 2017. No ano seguinte, ADPESP, SINDPF e ADPF entraram no programa como parceiros. Organizou o I Simpósio Sindpesp - Novos rumos da Polícia Judiciária, em 2017, e o Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade (IACC), em 2018. Exerceu o magistério em cursos preparatórios para as carreiras policiais e é coautora das obras jurídicas “Polícia Judiciária no Brasil e no Mundo”; “Combate à Violência Contra a Mulher – medidas protetivas – Lei Maria da Penha”; “Lei Maria da Penha- Comentários artigo por artigo e estudos doutrinários”; “Delegado de Polícia Civil” e “Leituras Complementares de Direito Penal - Uma visão constitucional”.

Atualmente faz Pós-graduação no Curso de Especialização em Direito de Polícia Judiciária na Academia Nacional de Polícia (ANP da Polícia Federal), em Brasília, e também é diretora do departamento de Defesa e Segurança da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

 
 

 

 



SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Avenida Ipiranga, 919 - Conj. 1707 - 17º Andar
sindpesp@sindpesp.org.br | 11-3331-0484